domingo, 29 de setembro de 2013

Quem Sumiu com o Meu Lado?

Quem sumiu com o meu lado?
Aquele afago que vinha me contar
Do maior momento obstinado
Que jamais soube se expressar

Quem sumiu com o meu lado?
Aquela única oferta
Um pensamento cobiçado
Uma visão encoberta

Quem sumiu com o meu lado?
Aquele trajeto de juras sinceras
Onde serviram-se do realizado
Os passos que eu dera

Quem sumiu com o meu lado?
Aquele ideal de natureza majestosa
Era quase um ditado
Minha inspiração mais valiosa

Quem sumiu com o meu lado?
Aquela força que tanto me lembrou
Que o imperdoável pecado
É o de desconhecer porque pecou

Quem sumiu com o meu lado?
Aquele lado que se perdeu
Pois agora foi trocado
Por um lado que não é meu


Samuel Garcia
Barrocão, 3º Distrito de Piratini, 28/09/2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Por Trás da Chuva.

Lá fora, a chuva cai
Segura e incessante
Como se cada pingo
Viesse de um universo distante

Uma porta que guarda
Um reino inimaginável
Passagens, luzes, tesouros
Pressinto algo amável

E vou a seu encontro
Saber o que ninguém sabe
Vendo, ouvindo, sentindo
Quanto mistério nela cabe

Mantenho a calma em um todo
A leveza do meu coração
Procura uma resposta em meio
Ao raio e ao trovão

Mesmo que o manto da noite me cubra
O clarão nas nuvens mostra o caminho
A ironia bem que te serviu
Sempre soube que não estaria sozinho

Não me engana tua aparência
Eu vou atrás do teu real
Tu é muito mais que isto
Talvez um segredo abissal

Podes não perceber
Mas quando choves sem cessar
É como da dor, o lamento
Impossível de disfarçar

Minhas pegadas estão na areia molhada
Aqui no mar, somente tu e eu
Enquanto pra ti, sou alma desgraçada
Pra mim, tu és o refúgio meu

Anseio em te conhecer melhor
O bem que fazes me aproxima de ti
Foi quando molhavas minhas angústias
É que isto eu descobri

Meus passos já refaço
Te desistindo, te abandonando
Paro por um momento
Está somente chuviscando...

Diga-me o que restou da tua fúria
Do trovão que ecoa nos mares e desertos
Se te questionar foi uma injúria
Não vou me desculpar de braços abertos

Te encaro num relance
Nos meus olhos, dois pingos em cada um
Descem como a correnteza furiosa de um rio
Mas serenos, sem mal algum

Agora eu sei, ó amiga chuva
Ao toque no meu rosto, teus pingos
Me trouxeram o que tu jamais revelaste
Sempre sofreste sozinha, não mais...

As lágrimas dos amores perdidos
Não tocavam no chão
Pois pertenciam a este mundo desconhecido
Fonte das tuas águas de solidão

Além do que eu poderia imaginar
É o amor verdadeiro que trazes contigo
Tens o sofrer mas também tens o amar
De almas como eu, à busca de um abrigo


Samuel Garcia
Piratini, 18/09/2013

sábado, 7 de setembro de 2013

Nem Sempre é Apenas.

Nem sempre é apenas
A confiança e a cumplicidade
Que salvam o inteiro da metade
Passando por duras penas

É o princípio dos direitos
De que fale quem está calado
Não acharás teu sonho perfeito
Enquanto esperas de olhos fechados

Abrace o ar livre
Veja além dos limites
Ouça o hino dos pássaros
Pedindo que grites

Tente observar as estrelas
Como iluminam teu interior
Saiba que possa tê-las
Os diamantes esculpidos pelo criador

Nem sempre é apenas
Em outra dimensão
Que as mágoas são pequenas
Perante o teu perdão

Nem sempre é apenas
A solidão que te rondas
Nos melhores momentos
Há o medo que assombra
Teu próprio julgamento

Nem sempre é apenas esperar
Nem sempre é apenas ver
Nem sempre é apenas observar
As consequências não estão sozinhas...

Ame, viva, seja o que ou quem quiser
Que toda vontade tua seja plena
Mas nunca esqueça que pra tudo
Nem sempre é apenas


Samuel Garcia
Piratini, 07/09/2013

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Ardor.

Fogo, fumaça e calor
Sentimento de dor
Temperatura elevada
Veias, fluxo, estradas

Já não sou dono de mim
As chamas tomaram tudo
Só sei que é bom e ruim
Meu corpo aquecendo o mundo

Fogo cruel, fogo selvagem
Queimo você e o meu redor
Máxima voltagem
Não causa estrago pior

Sólidos derretendo
Líquidos fervendo
Queimadura sem igual
Ultrapassa o centésimo grau

Mistura nos meus sentidos
Até sinto o sabor
Meu prazer, minha tortura
Esse intenso ardor


Samuel Garcia
Piratini, 05/09/2013