sábado, 27 de setembro de 2014

26/11/13 20h59min terça-feira

   "Eu a quero como quem quer paz após um dia cansativo. Eu a desejo como quem deseja um banho de mar após um ano de energias pesadas. Eu a atendo como a mãe que mima seu primeiro filho e procuro entendê-la como o poeta entende sua criação... Mas tudo isso me é retirado sem que eu possa usar de meus escudos para protegê-la. Eu que fui guerreiro em muitas batalhas, hoje preciso deixar das armas para juntar as mãos em oração. E me sinto fraco..."



(Um trecho do meu diário),
Maikele Farias.

domingo, 7 de setembro de 2014

Autobiografia.

Tem consigo todos os poemas
Amor, esperança e fantasia
Entre criações e dilemas
Foi assim que uma bela sina se fazia

O poema lhe falava
Da riqueza de acreditar
Mas ele relutava
E insistia em discordar

E ele era tão sozinho
Vivendo à mercê da indecisão
Mas o poema mostrou um caminho
E despertou aquela ociosa atenção

E ele é bem mais do que antes
O poema adentrou e nele permaneceu
Ele já foi povoado de dúvidas inquietantes
E hoje, dá todos os passos que não deu

O poema ensinou valores
Como é profunda uma inspiração
Os sentimentos e seus sabores
Que nele sempre viverão

O poema o fez um homem
Quem sabe único, porém, sonhador
Imune às tentações que consomem
A beldade e pureza do nosso interior

O poema e ele são um só
E a cada aurora, mais sente prazer
Desses mundos paralelos
Que trazem gosto de viver


Samuel Garcia
Piratini, 07/09/2014