domingo, 14 de fevereiro de 2016

Assim.

Tantas passagens doloridas
Que a meus olhos, eram sem fim
Um dia, por inteiras, esquecidas
O passado me fez assim

São ânsias que me consomem
Essa incerteza tortura a mim
Vontades do jovem homem
É que o presente me faz assim

Uma aspiração por tranquilidade
Paz, amor, justiça, enfim
Pra comigo, viver em liberdade
Eu quero um futuro assim

As palavras exatas ditas pela paixão
A empatia é o tesouro dos tempos
Princípios são jóias do coração
E uma amostra de carinho, seu único pagamento


Samuel Garcia
Piratini, 14/02/2016

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Coração Soberano.

Esperando horas que não se encontram no relógio
Para ser alguém que não se encontra em mim
Maravilhas ainda não descobertas
Outros mundos, amores e seus afins

Trazendo flores do chão infértil
Para perfumar a casa que está pra existir
Morada de uma pessoa ou de seus sentimentos
Que estão prontos para também florir

Um zelo mais sincero que a carícia
É a chuva que cai de um céu azul
Banha lágrimas carregadas de emoções
Que nascem de promessas, reencontros e paixões

O tempo leal à uma vontade
Aos moldes do mundo ideal
A inexistência do pecado
É um universo altruísta e fraternal

Tudo escolhido por um ser
Formas, gestos e gostos
Visando a beleza da alma
E os sorrisos nos rostos

E no gozo das mais lindas contradições
Tornar rotineiro o incabível
Suposições sadias de um poeta
Que tanto almeja o impossível

Um poder tamanho e inigualável
Ao alcance de alguém, de carne e osso
Um coração soberano ao tempo e ao tudo
Causando em nós, um feliz alvoroço


Samuel Garcia
Piratini, 10/02/2016